Instituto da Tireoide e Laringe

Falando sobre o câncer de língua – sintomas, tratamentos e formas de se proteger

Feridas na língua que não cicatrizam há vários dias e dificuldade para falar ou engolir podem ser sinais de câncer de língua, uma doença que afeta milhares de pessoas todos os anos. Apesar de não ser tão comum quanto aos outros tipos de câncer, esse pode ser bastante grave; por isso, é importante conhecer seus sintomas, fatores de risco e formas de prevenção.  

Neste artigo, vamos falar tudo o que você precisa saber sobre essa doença e como se proteger. Vamos lá? 

Câncer de língua – o que é e quais são suas causas

homem jovem mostrando a lingua com uma lupa olhando para a esquerda em pe sobre um fundo branco

O câncer de língua é um dos diversos tipos de câncer de cabeça e pescoço, que se desenvolve na língua, podendo afetar sua superfície, bordas ou raiz da língua (base de língua – terminologia médica). Apesar de ser um dos 10 tipos de tumores malignos mais frequentes no Brasil, o câncer da língua permanece desconhecido por grande parte da nossa população, o que faz com que boa parte dos diagnósticos sejam realizados quando a lesão já se encontra em uma face mais avançada. O tumor de língua é considerado um dos cânceres da cabeça e do pescoço mais comuns, principalmente em homens acima de 40 anos. 

Embora a causa exata ainda seja desconhecida, existem alguns fatores de risco que podem aumentar a probabilidade de desenvolver a doença. Entre eles, destaca-se o consumo de tabaco e seus derivados, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, má higiene bucal, exposição a produtos químicos e infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV), como veremos adiante.

Quais são seus sintomas?

Dentre os principais sintomas dessa doença, estão: 

  • feridas e aftas na língua que não cicatrizam; 
  • dor na língua; 
  • dificuldade para falar ou engolir; 
  • manchas avermelhadas ou esbranquiçadas; 
  • caroços na língua; 
  • sangramento ao morder ou mastigar. 

É importante ressaltar que, quanto mais cedo o for diagnosticado, maiores são as chances de cura. Por isso, é fundamental ficar atento aos sinais e sintomas da doença e realizar consultas com um especialista, que poderá realizar exames específicos para detectar a presença de células cancerígenas na língua. 

imagem frontal de rosto masculino mostrando a lingua

Cigarro, álcool e outros fatores de risco

O consumo de cigarro – tanto convencional quanto cigarro eletrônico – e o consumo exagerado de bebida alcoólica, são considerados dois dos principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença. Quem fuma (mas não consome bebida alcoólica), tem um risco maior – até 25 vezes – de desenvolver um câncer de boca. Já quem consome ao menos duas doses diárias de destilados (mas não fuma), aumenta em até dez vezes esse risco. Quando se consome ambos ao mesmo tempo (cigarro e bebida alcoólica), multiplica-se ainda mais o perigo. 

O tabaco contém mais de 70 substâncias químicas cancerígenos, tais como o alcatrão e a nicotina, que em contato com a mucosa da boca, causam agressão térmica, provocando uma inflamação crônica que pode danificar as células da língua, aumentar a probabilidade de mutações genéticas e com isso, favorecer a formação de tumores. Já o consumo exagerado de bebida alcoólica pode causar irritação crônica nas células da língua, sem contar que ajuda a dissolver as substâncias carcinogênicas presentes na fumaça do cigarro, deixando-as em alta concentração na mucosa da língua, favorecendo o desenvolvimento de lesões que podem evoluir para o câncer.  Além desses fatores, a má higiene bucal, a exposição a produtos químicos e a infecção pelo HPV também estão associados ao aumento do risco de desenvolver o câncer de língua. É importante que as pessoas conheçam esses fatores de risco e adotem medidas preventivas. 

Como é feito o diagnóstico?  

Muitos pacientes com câncer de boca são atendidos inicialmente pelo profissional da odontologia (Odontólogos), que ao fazerem o exame da saúde dentária, acabam por se deparar com este tipo de lesão. Para diagnosticar essa doença, são realizados exames específicos por um médico-cirurgião de cabeça e pescoço.  

Em um primeiro momento, o profissional realiza uma avaliação clínica da boca e da língua, verificando a presença de lesões ou feridas, assim como exame físico do pescoço para identificações de possíveis linfonodos suspeitos (indicativo de metástases). Em seguida, é comum ser solicitado um exame chamado de biópsia, que consiste na retirada de uma amostra de tecido da língua para análise em laboratório pelo médico patologista. Esse exame é fundamental para confirmar a presença de células cancerígenas e determinar o estágio da doença. Além disso, podem ser solicitados exames de imagem, como a tomografia computadorizada, ressonância magnética, e laringoscopia para avaliar a extensão do câncer e verificar se ele se espalhou para outras regiões do corpo. 

medico conversando com paciente em consultorio sobre cancer de lingua

Tratamentos disponíveis para o câncer de língua

O tratamento pode variar conforme o estágio da doença e a extensão do tumor. As opções incluem cirurgia, radioterapia e quimioterapia, e em alguns casos, pode ser necessário combinar esses tratamentos. 

A cirurgia é uma das opções mais comuns para remover o tumor, podendo ser realizada por meio de uma incisão na língua (estágio inicial), ou por meio da remoção parcial, ou total da língua (estágios mais avançados). É importante destacar que o tratamento deve ser individualizado e discutido com o médico responsável, considerando o estágio da doença, o estado geral de saúde do paciente e outros fatores que possam afetar a eficácia do tratamento. 

Dicas e hábitos para se prevenir da doença 

Algumas medidas podem ser adotadas para prevenir o câncer de língua, como a adoção de hábitos saudáveis e a realização de exames regulares para detecção precoce da doença. Confira! 

Evitar o consumo de tabaco e álcool em excesso 

Essa é uma das principais medidas preventivas, já que essas substâncias estão relacionadas ao aumento do risco de desenvolvimento do câncer de língua.  

Higiene bucal

É importante escovar os dentes diariamente, usar fio dental e consultar o dentista regularmente para avaliação e tratamento de possíveis lesões ou feridas na língua. 

Alimentação 

Também é uma aliada na prevenção, com a ingestão de alimentos ricos em nutrientes, como frutas, verduras e cereais, que ajudam a manter o organismo saudável e fortalecem o sistema imunológico.  

Consultas regulares ao médico e dentista 

São fundamentais, especialmente se a pessoa tem fatores de risco para o desenvolvimento da doença, como histórico de tabagismo e consumo excessivo de álcool. 

mulher jovem em pé de costas para a janela da cozinha comendo sala

A importância do diagnóstico precoce 

A detecção precoce da doença aumenta as chances de sucesso no tratamento e é fundamental para a cura. Identificar os sintomas e fatores de risco também é importante para realizar o diagnóstico precoce. 

O Instituto da Tireoide&Laringe está sempre pronto para ajudar, com profissionais qualificados e equipamentos modernos para a realização de exames e tratamentos para o câncer de língua. Não deixe de procurar ajuda especializada caso suspeite de algo errado em sua língua ou boca. A prevenção e a detecção precoce são as melhores armas contra o câncer, e nós estamos à disposição para ajudar você nessa luta. 

Perguntas Frequentes 

    1.Quais são os sintomas do câncer de língua?  

Resposta: Os sintomas do câncer de língua incluem feridas ou aftas que não cicatrizam, manchas vermelhas ou brancas persistentes na língua, dor na língua e dificuldade para mastigar ou engolir alimentos. É importante consultar um médico se você tiver algum desses sintomas. 

    2. Como é tratado o câncer de língua?  

Resposta: O tratamento do câncer de língua depende do estágio da doença e pode incluir cirurgia para remover o tumor, radioterapia e/ou quimioterapia. Em alguns casos, uma combinação desses tratamentos pode ser usada para combater as células cancerígenas. 

    3. Quais são os fatores de risco para o câncer de língua?  

Resposta: Os fatores de risco para o câncer de língua incluem fumar ou usar tabaco – inclusive cigarro eletrônico – consumo excessivo de bebida alcoólica, infecção pelo vírus HPV e uma alimentação pobre em nutrientes. É importante adotar um estilo de vida saudável e fazer exames regulares para detectar precocemente qualquer sinal de câncer de língua. 

Publicações Recentes

Abrir bate-papo
Olá, Precisa de ajuda?