Instituto da Tireóide & Laringe

Desde sua criação, o cigarro eletrônico tem sido apresentado como uma alternativa mais saudável ao cigarro convencional. No entanto, recentes pesquisas têm mostrado que o cigarro eletrônico pode não ser tão seguro quanto se pensava Neste artigo, vamos explorar os principais riscos do cigarro eletrônico para a saúde.

Mulher fumando vap

O que é cigarro eletrônico? 

É uma tecnologia emergente que vem se tornando cada vez mais popular entre as pessoas que querem se livrar do tabagismo. O dispositivo é semelhante a um cigarro real, mas funciona usando líquidos eletrônicos e é geralmente conhecido como vape. Os líquidos são aquecidos pelo dispositivo, criando um vapor que é inalado e exalado.  

Enquanto algumas pessoas acreditam que o cigarro eletrônico é mais saudável do que o cigarro convencional, outras pesquisas, como a realizada pela Organização Mundial da Saúde e do Instituto Nacional do Câncer, mostram que não há nenhuma evidência de que o vape seja realmente saudável, tendo, inclusive, o seu próprio conjunto de riscos para a saúde, incluindo a possibilidade de exposição ao formaldeído e a outras substâncias químicas tóxicas presentes nos líquidos eletrônicos.  

Cigarro eletrônico

O que tem nesses dispositivos? 

É um dispositivo controlado por bateria, que oferece uma experiência de fumaça simular à de um cigarro normal. Em seu interior, ele contém um líquido que é aquecido e convertido em vapor por meio do aquecimento da bateria. Esse líquido pode conter nicotina ou não, dependendo do usuário, além de uma variedade de outros compostos, desde propilenoglicol, glicerina vegetal, álcool, benzeno, acetaldeído e outros produtos químicos industriais. Estes compostos podem criar uma quantidade de produtos químicos altamente tóxicos.  

Onde e quando foi criado? 

O cigarro eletrônico foi inventado na China, no ano de 2003, como uma solução para parar de fumar. Após 10 anos, se espalhou pelo mundo e começou a ser comercializado. 

Qual a diferença de narguilé e cigarro eletrônico? 

O cigarro eletrônico se diferencia do narguilé no que diz respeito às substâncias usadas para produzir o vapor. Enquanto o narguilé contém tabaco, normalmente misturado a outras substâncias, o cigarro eletrônico contém um líquido feito de glicerina ou propilenoglicol, aromatizantes e outras substâncias. Além disso, utiliza uma bateria para funcionar, enquanto o narguilé tem um funcionamento mais básico, utilizando carvão para queimar o tabaco. Embora seja considerado como menos nocivo que o narguilé, ainda existem alguns riscos associados à sua utilização. 

casal usando Vap e Pod

O que é vap? O que é pod? 

Vape e pod são duas variações do cigarro eletrônico, possuindo diferenças entre eles. O vape é o tipo mais potente, que produz mais vapor, porém, possui uma menor concentração de nicotina. Já o pod é um dispositivo mais prático e versátil, pois produz menos vapor, porém, sua concentração de nicotina é maior. 

Por que faz mal? 

Embora alegadamente possa reduzir o risco de doenças relacionadas ao tabaco tradicional, existem alguns riscos associados ao seu uso  que não podem ser ignorados. Os produtos químicos presentes no líquido da bateria e as partículas finas que são emitidas podem causar danos à saúde. Além disso, o uso do cigarro eletrônico pode causar dependência, à medida que os usuários tornam-se viciados nos sabores e na nicotina contida no líquido.  

Por que o cigarro eletrônico vicia 

O cigarro eletrônico pode oferecer riscos para a saúde e viciar os usuários. Eles contêm nicotina, fazendo com que as pessoas fiquem dependentes da droga, podendo causar danos à saúde. Além disso, o uso excessivo de cigarros eletrônicos pode afetar o sistema respiratório, causando problemas como asma e doenças pulmonares.  

Cigarro Eletrônico e cigarro normal

Cigarro eletrônico é melhor que cigarro tradicional? 

O uso do cigarro eletrônico tem aumentado muito nos últimos anos e é muitas vezes considerado uma alternativa mais segura ao cigarro tradicional. No entanto, existem certos riscos associados ao seu uso. Os componentes químicos dos líquidos podem ser tão tóxicos quanto os componentes do cigarro tradicional e podem contribuir para problemas de saúde, como aumento da pressão arterial e problemas respiratórios. É por isso que é importante investigar os riscos do uso do cigarro eletrônico antes de escolher usá-lo como uma alternativa aos tradicionais cigarros. 

Pode dar câncer? 

Será que pode causar câncer? A resposta é definitivamente sim. Estudos científicos têm mostrado que os bens químicos contidos nesses dispositivos, como dióxido de enxofre, alcatrão, benzeno, metilenodioximetano, acetaldeído, entre outros, podem potencialmente causar câncer aos seus usuários.  

Agora que você sabe um pouco mais sobre os riscos, fica ainda mais importante estar atento.  

Para isso, acesse o blog do Instituto da Tireoide e Laringe e fique por dentro de outros assuntos ligados à saúde! 

Dr. Francisco Amorim   CRM 14221 
Cirurgião de Cabeça e Pescoço 
Diretor Técnico do Instituto da Tireoide & Laringe

Últimos posts

Dr. Francisco Amorim   CRM 14221

Dr. Francisco Amorim CRM 14221

Cirurgião de Cabeça e Pescoço
Diretor Técnico do Instituto da Tireoide & Laringe

Olá, Podemos Ajudar?