Instituto da Tireoide & Laringe

Câncer de orofaringe: os sintomas que você precisa saber

O câncer de orofaringe se desenvolve na parte posterior da garganta, chamada popularmente de “fundo da garganta”. Seus sintomas podem incluir dor, dificuldade para engolir, perda de peso, alterações no som da voz e nos casos extremos, dificuldade para respirar.  

O câncer orofaríngeo pode ser difícil de detectar nos estágios iniciais, mas é importante saber os sintomas para que você possa procurar tratamento precoce. 

Continue a leitura e saiba mais! 

O que é o câncer de orofaringe?

Câncer de orofaringe é um tipo de câncer que se desenvolve na parte posterior da garganta, incluindo as amígdalas, palato mole a base da língua. Pode ser um câncer primário, ou seja, que se originou na própria orofaringe, ou secundário, quando se espalha para a orofaringe a partir de outras áreas do corpo, como a boca, por exemplo. 

Essa doença ocorre quando a células se reproduzem de forma descontrolada na orofaringe, destruindo células saudáveis e podendo se espalhar para outras partes do organismo. 

Quais são os sintomas?

Nos estágios iniciais, os sintomas podem ser semelhantes a outras condições médicas menos graves, como infecções bacterianas ou virais da garganta, o que pode levar à dificuldade no diagnóstico. 

Os sintomas do câncer de orofaringe podem variar dependendo da localização e do tamanho do tumor. No entanto, alguns sintomas são comuns a todos os casos. Estes incluem: 
 

  • rouquidão e alterações na voz, como voz empastada (voz de batata quente na boca); 
  • tosse persistente; 
  • engasgos frequentes; 
  • ferida na boca que não cicatriza; 
  • sensação de ter algo preso na garganta; 
  • dificuldade para mastigar ou engolir; 
  • língua com a mobilidade reduzida; 
  • perda de peso; 
  • caroço no pescoço (linfonodos cervicais); 
  • dormência na língua ou outra área da boca; 
  • mau hálito constante. 

Se os sintomas persistirem por mais de duas semanas, é importante consultar um médico, pois quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maiores são as chances de sucesso no tratamento. 

Causas do câncer de orofaringe

Assim como muitos tipos de câncer, o câncer de orofaringe também não possui uma causa exata ou definida. No entanto, diversos fatores podem aumentar o seu risco de incidência. Veja agora quais são eles: 

 
Fumar e consumir bebida alcóolica em excesso  

Quem é fumante e ingere bebidas alcoólicas, principalmente com frequência, tem 30 vezes mais chances de ter câncer de orofaringe. A fumaça dos cigarros também é bastante prejudicial e aumenta as chances de desenvolver a doença, já que as toxinas existentes nela (agentes cancerígenos), têm contato direto com toda via aérea superior, que incluem cavidade oral e orofaringe. 

HPV  

Quem possui o Vírus do Papiloma Humano (HPV) tem mais chances de ter câncer de orofaringe, já que o sistema imunológico está mais debilitado, favorecendo a incidência de diversas doenças. 

Gênero e idade  

Homens têm duas vezes mais chances de ter câncer de orofaringe do que mulheres. Além disso, os casos ocorrem mais em pessoas acima de 50 anos. 

Excesso de peso e má alimentação  

Estar acima do peso também é um fator de risco para o câncer. E mesmo quem está dentro do peso ideal, manter uma alimentação pobre em nutrientes – principalmente sem frutas e vegetais – também contribui para a doença. 

 

Existe tratamento?  

Existem diversas opções para o tratamento do câncer de orofaringe, e a escolha deverá ser feita pelo paciente juntamente com seu médico especialista. Deve-se levar em consideração diversos fatores, tais como: estágio inicial da doença; localização do tumor; saúde geral e condições clinicas do paciente; chances de cura da doença e do eventual impacto do tratamento sobre importantes funções como fala, mastigação e deglutição. 

As principais opções de tratamento para o câncer de orofaringe são: 

  • Cirurgia; 
  • Radioterapia; 
  • Quimioterapia; 
  • Imunoterapia; 
  • Terapia alvo 
  • Tratamento paliativo. 

Cirurgia robótica para o câncer de orofaringe 

Geralmente, esse câncer é tratado com cirurgia, seguida por combinações de tratamentos para uma melhor resposta. Atualmente uma das alternativas cirúrgicas para o tratamento do câncer inicial de orofaringe é a cirurgia robótica, que apresenta avanços importantes no tratamento dessa doença, por exemplo, é uma cirurgia menos mutiladora e menos invasiva, realizada pela boca com a ajuda de um robô.  

Outra grande vantagem da cirurgia robótica no tratamento dos tumores iniciais de orofaringe é que muitas vezes não é necessária a utilização de sondas para alimentação ou mesmo traqueostomias, o que diminui o tempo de internação hospitalar e contribui para que os pacientes apresentem uma recuperação mais rápida e um retorno precoce às suas atividades diárias.

Como prevenir o câncer de orofaringe  

É possível tomar cuidados e fazer mudanças no estilo de vida que irão contribuir para diminuir o risco de desenvolver o câncer. Alguns dos cuidados, são: 

  • Evitar uso do cigarro (e seus derivados) e consumo exagerado de bebidas alcoólicas. 
  • Realizar relações sexuais com proteção (evitando a contaminação pelo vírus HPV). 
  • Manter uma alimentação saudável. 
  • Diagnosticar e tratar precocemente as lesões pré-cancerígenas, como leucoplasia e eritroplasia, que podem aparecer dentro da boca. 

O que fazer se surgir algum sintoma?  

Em caso de aparecimento de sintomas de câncer de orofaringe, é importante consultar um especialista, o cirurgião de cabeça e pescoço. 

No Instituto da Tireoide e Laringe, temos uma equipe preparada para atender você, esclarecer dúvidas e fornecer todo o apoio e tratamento necessários. 

Agende uma consulta! 

Dr. Francisco Amorim   CRM 14221
Cirurgião de Cabeça e Pescoço
Diretor Técnico do Instituto da Tireoide & Laringe

Olá! Como podemos ajudar?