A voz, de onde ela vem?!

 

A laringe possui muitas funções das quais as mais importantes são: a função respiratória, a deglutitória e a fonatória. Funções estas executadas em conjunto com o sistema nervoso, sistema respiratório e digestivo, músculos, ligamentos e cartilagens, todos atuando harmoniosamente. A função respiratória é a que ocupa a maior parte do tempo da laringe, sua abertura garante a entrada e saída do ar dos pulmões. A função deglutitória ocorre quando há o fechamento máximo da laringe, isto é essencial para que não ocorra a entrada de alimentos para via respiratória, este complexo mecanismo envolve contrações sincronizadas de músculos para que a epiglote (cartilagem) oclua a abertura da laringe e com isto feche a via respiratória, impedindo que os alimentos sigam em direção a traqueia e aos pulmões. Entre as funções da laringe, a deglutitória é a que ocupa a menor parte do tempo. A laringe produz ainda a fonação que é uma função neurofisiológica peculiar do ser humano, é da somatória da fonação com a ressonância que surge a voz, ou seja, a voz é o som produzido pelas vibrações das pregas vocais, modificado pelas cavidades situadas abaixo e acima delas denominadas de cavidades de ressonância.

Acredita-se que a comunicação humana começou na era paleolítica quando os homídeos passaram a conviver em pequenos grupos incitando um relacionamento social e consequentemente estimulando o que chamamos de diálogo. Seus guinchos, gritos e gestos para se fazer entender levaram o homem primata a externar suas intenções, desejos e sentimentos através do som, e do aprimoramento deste som é que surgiu a voz, a palavra falada. De acordo com o Professor de linguística do Lehman College, John Locke, a fala e a linguagem não poderiam ter evoluído antes que os humanos começassem a viver em grandes grupos sociais, o que provavelmente foi um desenvolvimento posterior. O homem animal distingue-se dos outros por seu intelecto e destaca-se especialmente pela emissão da voz. O homem aprendeu a erguer, com a fala, a esplêndida catedral da linguagem, o que lhes permitiu conquistar para sempre um lugar à parte entre todos os animais.

A linguagem é uma característica intrinsicamente humana, somos dotados do gene da fala (Foxp2) o que nos faz ser a única espécie no planeta com esta linhagem genética. A voz do povo é uma dádiva de Deus, é com ela que nós agrupamos e nos comunicamos, externamos o sofrimento e o prazer, o que é justo do injusto, o desprezo e o amor, as angustias e as alegrias, a fúria e a serenidade.

Durante séculos, muitos personagens da história humana já se interessavam pelos mistérios da voz, de onde ela vem? Hipócrates (460-337 a.C) relatava que o volume e a força do ar são fundamentais para a produção da voz, por sua vez Aristóteles (384-322 a.C) comparou a laringe a uma flauta e a traqueia ao corpo de um instrumento. O médico e filósofo Galeno tinha um especial interesse na anatomia humana e descreveu as principais cartilagens e músculos da laringe. Seus relatos de anatomia médica eram baseados em macacos, visto que a dissecção humana não era permitida no seu tempo. Muito do seu conhecimento anatômico e função da laringe se devia a prática do seu atendimento médico aos gladiadores feridos. Leonardo da Vinci, foi um visionário em muitas áreas do conhecimento humano, contribuiu com importantes informações sobre a anatomia, fisiologia e patologia da voz. Um dos seus experimentos foi o de apertar os pulmões de um ganso e observar que se produziam sons de tons variados. Antonie Ferrein era um anatomista francês que tinha um conhecimento profundo da fisiologia da voz, a ele é creditado o termo cordes vocales (cordas vocais). Ele imaginou que os ligamentos da laringe eram semelhantes às cordas de um violino que vibravam sob ação da corrente de ar dos pulmões, podendo-se produzir sons mais graves ou mais agudos. Ele também fez a correlação entre o tamanho da glote (laringe) e o volume da voz de uma pessoa. A história está repleta de grandes nomes que se dedicaram a ciência da voz e hoje esta caixinha da voz é motivo de estudo para médicos laringologistas, fonoaudiólogos, professores de canto e até mesmo serve de inspiração para poetas como Augusto dos Anjos que descreve de maneira geniosa a importância da laringe na execução da ideia:

 

“De onde ela vem?! De que matéria bruta 

Vem essa luz que sobre as nebulosas

Cai de incógnitas criptas misteriosas

Como as estalactites duma gruta?!

Vem do encéfalo absconso que a constringe,

Chega em seguida as cordas da laringe,

Tisica, tênue, mímica, raquítica.

Quebra a força centrípeta que amarra,

Mas, de repente e, quase morta esbarra

No molambo da língua paralítica!”

AUGUSTO DOS ANJOS

 

Para falar de maneira harmoniosa é preciso muito mais do que pregas vocais bem afinadas pela laringe, é necessária uma hidratação e lubrificação adequada da sua mucosa. Podemos perceber isto facilmente quando estamos gripados, a voz fica rouca porque o excesso de muco diminui a onda mucosa que reveste as pregas vocais no processo de vibração da mesma. O inverso, o ambiente de pouca umidade e de pouca ingesta de líquidos, faz com que nossa laringe trabalhe em condições inapropriadas alterando a qualidade vocal, sem lubrificação as pregas vocais não conseguem vibrar direito. Para falar em alto e bom tom é preciso que as ondas sonoras geradas pela vibração das pregas vocais atravessem um verdadeiro sistema de amplificadores, formado pelos nossos pulmões, laringe, faringe, boca, nariz e por uma série de cavidades existentes nos ossos da face, os chamados seios paranasais. É justamente este jogo de abafar ou de aumentar o volume de certos sons que nos dá uma voz quase tão rica em nuances quanto os sons de um piano.

Hoje ,16 de abril, comemoramos o dia “Dia Mundial da Voz”, uma ideia genuinamente brasileira, que já faz parte do calendário comemorativo em várias partes do mundo. Esta campanha traz como objetivos: conscientizar as pessoas da importância de se cuidar da voz e alertá-las para os possíveis problemas relacionados ao seu mau funcionamento, disseminar conhecimento e auxilia-las no encaminhamento correto ao especialista diante de problemas potenciais ou reais que possam estar prejudicando o bom funcionamento da sua laringe. A maioria das pessoas só descobre a importância da voz apenas quando o problema surge. Muitas vezes, esses problemas são apenas temporários, como nos casos de rouquidão devido a um resfriado comum, o que faz com que a maioria negligencie a procura por um médico. Em certas ocasiões os problemas vocais aparecem nas pessoas que abusam da voz, como, por exemplo, mães que vivem gritando com os filhos. O abuso vocal leva a um distúrbio da comunicação que impede a produção natural da voz destas pessoas, este fato torna-se mais agravante quando acometem os profissionais da voz como os cantores, professores, políticos, palestrantes, atores, locutores, telemarketing.

Com advento da tecnologia, novos aparelhos para o exame da laringe (laringoscopia) foram inseridos nos consultórios médicos e estes conseguem magnificar as imagens das pregas vocais expondo a enfermidade a ser tratada de maneira bem detalhada, fato este importante para um diagnóstico precoce e execução de um posterior procedimento cirúrgico em tempo hábil. Esta moderna tecnologia já está presente nos centros cirúrgicos dos hospitais de referência, através dos novos microscópicos que permitem modos de visualização inovadora das estruturas laríngea, óticas com ampla resolução e pinças para realização de microcirurgias da laringe que poderá ser feita a frio (somente com micro pinças) ou a LASER, tudo isto com um único objetivo, produzir bom resultado funcional e minimizar ao máximo o trauma cirúrgico na delicada estrutura das pregas vocais.

Os problemas na laringe, quando não tratados precocemente, podem tornar-se crônicos, especialmente quando expostos às interferências negativas do bom funcionamento da voz, como o hábito de fumar, o consumo de bebida alcoólica, uso de drogas, o refluxo gastroesofágico, a poluição ambiental, alergias, o ar-condicionado entre outros. Fumantes inveterados que apresentam alterações da qualidade da voz há vários dias, devem procurar o especialista (otorrinolaringologista ou cirurgião de cabeça e pescoço) o mais breve possível para o diagnóstico e tratamento desta rouquidão, pois a probabilidade de ser uma neoplasia é real. Um diagnóstico tardio de um câncer de laringe poderá comprometer não somente a qualidade de vida, mas a própria sobrevida destes pacientes. Por isso, no dia mundial da voz, reflita sobre o tema e a importância da voz em nossa vida. Lembre-se, manter os cuidados e a saúde vocal é antes de tudo manter uma voz agradável e em harmonia.

 

Dr. Francisco Amorim   CRM 14221
Cirurgia de Cabeça e Pescoço
Diretor Técnico do Instituto da Tireoide & Laringe