WeCreativez WhatsApp Support
Vamos agendar Sua Consulta?
Olá! Como Posso Ajudar? 😉

Tenho caroço no pescoço, e agora?

 Quando identificamos um caroço no pescoço, a primeira reação é acreditar que esse incômodo desaparecerá logo em breve. Tão ruim quanto descuidar deste fato é não se importar com os primeiros sinais que nosso organismo apresenta, indicando possíveis problemas com a nossa saúde. Todos nós apresentamos naturalmente gânglios linfáticos em nosso corpo, pequenos e imperceptíveis, principalmente em nosso pescoço. Estes gânglios, formam ínguas que se manifestam na forma de nódulos, popularmente dito “caroços” e são responsáveis por filtrar a linfa, recolhendo vírus, bactérias e outros organismos que podem provocar doenças.     

            Estes linfonodos aumentados de volume podem surgir em diferentes regiões do nosso corpo e quando presente no pescoço podem aparecer na nuca, atrás das orelhas ou na sua região anterior, ou lateral. Quando surge um “caroço” na parte da frente do pescoço, isto pode ser indicativo da presença de um nódulo da tireoide e deve ser investigado pelo especialista. Estes linfonodos também podem ser causados por problemas que costumeiramente podem aparecer no nosso dia a dia, como, por exemplo: inflamação dos dentes, podem surgir após infecções simples como gripes, resfriados, inflamação no ouvido entre outras situações. Em muitos casos estas ínguas acabam por sumir quando a causa do problema é devidamente tratada. Em situações como nas amigdalites, as ínguas podem surgir devido a infecções bacterianas e os gânglios linfáticos ficam aumentados e inflamados devido ao excesso de trabalho do sistema imunológico para combater esta infecção. Neste caso além dos “caroços”, que normalmente surgem na lateral do pescoço, também é possível ter outros sintomas como tosse, dor de cabeça, dor na garganta especialmente ao engolir, febre, dor nos ouvidos e mau hálito.

           Existe uma outra situação de manifestação do “caroço” no pescoço que pode estar relacionada com os animais domésticos. Todo mundo tem ou já teve contato com cachorro ou gato na vida, o que muita gente não sabe é que, apesar de serem tão encantadores, estes animais também podem se tornar vetores para muitas doenças, como, por exemplo, a Doença da Arranhadura do Gato, cujos sintomas mais comuns são: febre, inflamação cutânea local, linfadenopatia (aumento do tamanho dos nódulos principalmente no pescoço, devido aos processos inflamatórios presentes).

          A presença do “caroço” no pescoço também pode ser um sinal de problema de saúde mais grave, como as doenças autoimunes (lúpus ou artrite reumatoide) assim como o HIV/AIDS. Estas doenças afetam gravemente o sistema imunológico por isso, as células de defesa danificadas podem se acumular nos gânglios linfáticos, provocando a sua inflamação e o surgimento das ínguas. Nestes casos, os linfonodos podem aparecer em vários locais do corpo, além do pescoço.

          Devemos lembrar que em algumas situações estes “caroços” no pescoço pode ser uma manifestação ainda mais grave de problema na saúde, podem surgir sem uma razão aparente, podem aumentar de tamanho ao longo de um determinado tempo, podem apresentar-se com um aspecto endurecido e com formato irregular, podem ser acompanhados de outros sintomas como febre persistente, suores noturnos ou perda de peso sem causa definida. Nestas situações este “caroço” no pescoço pode ser indício de metástase de um tumor primário localizado na boca, na orofaringe, na rinofaringe, na laringe, ou então serem sintomas clínicos dos linfomas e da leucemia.

          Uma vez que a presença de linfonodo aumentado no pescoço pode ser o início de um problema de saúde, o que fazer? é aconselhável procurar consultar um especialista que possa identificar e tratar adequadamente as doenças que podem cursar com “caroço” no pescoço, isto fará uma grande diferença e um benefício enorme a sua saúde e bem-estar.

Dr. Francisco Amorim, CRM 14221  Diretor Técnico do Instituto da Tireoide & Laringe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.