Instituto da Tireoide e Laringe

Exame clinico no pescoço de mulher

Entendendo a microcirurgia de laringe

A Microcirurgia de Laringe é um procedimento cirúrgico realizado na laringe, que é a nossa “caixinha” da voz, localizada na garganta (parte anterior do pescoço). Nessa cirurgia, são utilizados instrumentos e técnicas delicadas e de alta precisão para tratar diversas enfermidades na região da laringe, como lesões nas pregas vocais, pólipos, cistos, neoplasias entre outras.  

 A Microcirurgia de Laringe se destaca por sua abordagem minimamente invasiva, combinada com um alto índice de eficácia, o que tem contribuído significativamente para sua crescente popularidade entre os pacientes que buscam tratamentos eficientes e com menor tempo de recuperação. Se você quer saber mais sobre as indicações desse procedimento, continue a leitura!

vista lateral de medica examinando pescoço de homem em consultorio

Conhecendo a anatomia da laringe

A laringe está localizada na parte anterior do pescoço, sendo um órgão complexo e importante do sistema respiratório e do aparelho fonador. Essa estrutura anatômica desempenha um papel essencial não apenas na fala, mas também na respiração e na proteção das vias aéreas inferiores durante a ingestão dos alimentos. A laringe é também particularmente vulnerável a diversas enfermidades que podem levar a produção de voz rouca – com qualidade ruim – podendo ainda alojar problemas mais graves como paralisia das cordas vocais e tumores malignos.

representação anatomica detalhada da laringe humana, mostrando suas principais estruturas em cores azul e vermelha

Como é feita a microcirurgia de laringe

A microcirurgia da laringe é realizada sob anestesia geral, garantindo que o paciente esteja completamente adormecido durante o procedimento. Utiliza-se um tubo respiratório mais fino que o habitual para proporcionar uma melhor exposição do campo operatório, facilitando o acesso à laringe. Esse tubo estabelece a conexão entre o respirador, presente na sala de cirurgia, e os pulmões do paciente, assegurando a ventilação adequada ao longo da intervenção. 

Após o posicionamento do paciente na mesa cirúrgica, o cirurgião introduz um laringoscópio de metal – dispositivo tubular feito de aço cirúrgico – para manter a boca aberta. Isso permite uma visualização precisa e direta da laringe, facilitando a realização da cirurgia sem necessidade de incisões externas no pescoço. 

Durante o procedimento, emprega-se um microscópio para ampliar a imagem da laringe e de suas microestruturas anatômicas. Essa ampliação é fundamental para que o médico laringologista execute a cirurgia com êxito, garantindo uma intervenção precisa e minimamente invasiva. 

Conforme o tipo de procedimento microcirúrgico realizado, o paciente pode necessitar de um período de repouso vocal, abstendo-se de falar ou cantar por um tempo especificado pelo médico laringologista. A dor pós-operatória é tipicamente mínima, podendo ser eficazmente gerenciada com medicamentos como paracetamol ou ibuprofeno. Em casos raros, quando a cirurgia é mais complexa ou prolongada, pode ser necessário o uso de analgésicos mais potentes.

 

Quando a microcirurgia de laringe é indicada?

A microcirurgia de laringe é utilizada para tratar uma variedade de condições que afetam a laringe, especialmente aquelas relacionadas às cordas vocais. Veja algumas das principais condições tratadas por meio deste procedimento: 

Nódulos vocais 

Lesão de crescimentos benignos nas cordas vocais, geralmente causados por uso excessivo ou inadequado da voz. 

Pólipos vocais 

Inchaços semelhantes a nódulos, mas geralmente maiores e mais suscetíveis a sangramentos, frequentemente associados a trauma vocal ou irritação crônica. 

Cistos das cordas vocais 

Lesões com aspecto de bolsas cheias de líquido ou material semissólido que se formam nas cordas vocais. 

Lesões pré-cancerosas 

Lesões brancas que apresentam alterações celulares nas cordas vocais e podem evoluir para câncer, quando não tratadas adequadamente. 

Câncer de laringe inicial 

Lesões de características vegetantes e/ou ulceradas que em sua fase inicial, podem ser tratados com microcirurgia, sem a necessidade de uma cirurgia com incisão no pescoço. 

Granulomas e úlceras de contato 

Inflamações crônicas geralmente causadas por irritação ou trauma, como intubação prolongada. 

Paralisia das cordas vocais 

Muitas vezes pode estar associada as sequelas de cirurgias anteriores realizadas no pescoço, que leva a disfonia e dificuldade de respirar. 

Alterações estruturais nas pregas vocais ou sulco vocal 

Trata-se de uma depressão (em forma de fenda) na prega vocal, provavelmente de origem congênita, podendo ser pequena ou se estender ao longo de toda corda vocal, afetando a qualidade da voz. 

 

Cada condição requer uma abordagem específica, e a microcirurgia oferece a precisão necessária para tratar essas delicadas estruturas da laringe, minimizando o risco de danos e maximizando as chances de recuperação da função vocal normal.

 

Existem complicações na microcirurgia de laringe?

Como qualquer procedimento cirúrgico, a microcirurgia da laringe carrega riscos e complicações potenciais. Embora a principal meta seja a melhora da voz, não se pode garantir completamente esse resultado. As principais complicações incluem: 

  • Lesões dentárias (dentes ou gengivas). 
  • Inchaço, hematomas e/ou cortes em lábios, boca, rosto e estruturas adjacentes. 
  • Dormência na língua, temporária ou permanente. 
  • Inchaço no assoalho da boca ou queixo. 
  • Desconforto, dor, aperto ou luxação nas articulações da mandíbula. 
  • Desconforto ou dor no pescoço, ou na coluna. 
  • Dificuldade temporária para engolir. 
  • Sangramento pela boca ou infecção local. 
  • Rouquidão temporária e/ou permanente. 
  • Obstrução das vias aéreas no pós-operatório imediato, que pode requerer a inserção de um tubo respiratório ou traqueostomia de urgência. 
  • Queimaduras na pele exposta e nas vias aéreas, especialmente se um laser for usado inadequadamente. 
  • Riscos associados à anestesia geral. 
jovem mulher de perfil, parada em frente a uma janela iluminada pelo sol segurando uma garrafa transparente com água levando-o aos lábios para beber

Com quais os sintomas que devo me preocupar após a microcirurgia de laringe? 

Após a microcirurgia de laringe, é importante estar atento a certos sintomas que podem indicar complicações.  

  • Dificuldade para respirar. 
  • Febre superior a 38,5°C. 
  • Náuseas e vômitos persistentes. 
  • Presença de sangue vermelho brilhante na saliva de forma contínua. 
  • Dificuldade para ingerir alimentos e líquidos. 
  • Aumento da dor de garganta. 

Se você experimentar qualquer um dos seguintes sinais, é essencial buscar avaliação médica imediatamente. Contate seu cirurgião ou dirija-se ao pronto-socorro mais próximo para receber o atendimento adequado. 

Que cuidados devo ter após a microcirurgia de laringe? 

Após uma microcirurgia de laringe, é essencial que os pacientes sigam orientações pós-operatórias específicas para promover uma recuperação eficaz e evitar complicações. Estas orientações geralmente incluem: 

Repouso vocal 

Evitar falar excessivamente ou fazer esforços vocais para permitir a cicatrização das cordas vocais. Em alguns casos, pode ser recomendado repouso vocal total por um período determinado.  

Cuidados com a alimentação 

Dieta líquida ou pastosa inicialmente, evitando alimentos ásperos ou picantes que possam irritar a garganta; além de hidratação adequada para manter as cordas vocais umedecidas.  

Manejo da dor 

Evitar aspirina ou outros medicamentos que possam aumentar o risco de sangramento.  

Evitar fumo e álcool 

O tabaco pode prejudicar a cicatrização e irritar as cordas vocais e o consumo de bebida alcoólica pode causar desidratação e inchaço nas cordas vocais.  

Atividades físicas 

Limitar atividades físicas intensas para evitar pressão excessiva sobre a área da laringe.  

Acompanhamento médico 

Comparecer a todas as consultas de acompanhamento para monitorar a recuperação e a função vocal. 

Seguir estas orientações é fundamental para garantir uma recuperação rápida e eficaz, e para otimizar os resultados da cirurgia. É importante lembrar que as instruções específicas podem variar conforme o caso individual e as recomendações do médico-cirurgião. 

 

Agora que você sabe que a microcirurgia de laringe é indicada para diversas condições da laringe e possui uma abordagem minimamente invasiva, saiba que consultar um cirurgião de cabeça e pescoço é ideal para saber se esse procedimento é o indicado para o seu caso. 

O Dr. Francisco Amorim e sua equipe estão comprometidos em fornecer o suporte e a atenção que precisa. Agende uma consulta. 

Perguntas Frequentes (FAQ)

 

1. A cirurgia vai mudar minha voz?  

O impacto da microcirurgia de laringe na voz do paciente pode variar consideravelmente, influenciado por diversos fatores, incluindo o tipo de condição tratada, o procedimento específico realizado e as características únicas de cada indivíduo. É importante notar que, embora possa haver uma diminuição inicial na qualidade vocal no período imediatamente após a cirurgia, essa alteração é geralmente temporária. Na maioria dos casos, observa-se uma melhora significativa na voz nos dias subsequentes ao procedimento, resultando em uma qualidade fonatória aprimorada. 

 

2. Quanto tempo leva para a recuperação completa?  

O período necessário para a recuperação após uma microcirurgia de laringe pode variar amplamente, influenciado por múltiplos fatores, tais como o tipo e a abrangência da cirurgia realizada, a condição específica sendo tratada, a idade e o estado de saúde geral do paciente, além de sua resposta individual ao procedimento e ao processo de cicatrização. Geralmente, a recuperação inicial da voz pós-cirurgia pode durar de uma a duas semanas, enquanto a recuperação completa e o retorno às atividades vocais habituais podem exigir um pouco mais de tempo. Portanto, é fundamental seguir as recomendações detalhadas da equipe médica e comparecer às consultas de acompanhamento com regularidade, para assegurar uma recuperação plena e no menor tempo possível. 

 

3. É necessário fazer fisioterapia após a microcirurgia de laringe? 

A necessidade de terapia vocal ou fonoaudiologia após uma microcirurgia de laringe depende de vários fatores, incluindo o tipo de cirurgia realizada, a condição específica tratada e a resposta individual do paciente ao procedimento. 

Dr. Francisco Amorim   CRM 14221
Cirurgião de Cabeça e Pescoço
Diretor Técnico do Instituto da Tireoide & Laringe

Abrir bate-papo
Olá, Precisa de ajuda?