Instituto da Tireoide e Laringe

Podcast | Saúde da Cabeça ao Pescoço

Calo Vocal

Olá, seja bem-vindo a mais um episódio do podcast saúde da cabeça ao pescoço.

Aqui você vai ouvir muita informação prática, descomplicada e acessível sobre como se prevenir e tratar dos diversos tipos de doença da cabeça e do pescoço.

Quem compartilhará esse conhecimento conosco será o Dr. Francisco Amorim, especialista de referência na área, ele é médico cirurgião de cabeça e pescoço e diretor do Instituto da Tireoide e Laringe em Goiânia.

Clique no botão para ouvir este episódio do podcast.

 

 

Hoje nós vamos falar sobre um assunto que nossos ouvintes frequentemente nos perguntam: “Existe calo nas cordas vocais?” 

Se você ficou interessado no assunto, fica ligado que nós vamos falar agora sobre o que é esse tal “calo nas cordas vocais”, aqui no nosso podcast Saúde da Cabeça ao Pescoço. 

 

O que são calos na voz? 

Bom pessoal, os nódulos nas pregas vocais são uma lesão benigna, que pode acontecer devido ao uso excessivo da voz, após meses ou anos usando-a de forma abusiva e errada. Essa maneira errada de falar, pode ser em consequência de: 

  • Cantar muito alto, de forma frequente ou mesmo gritar; 
  • Falar com a voz mais grave que o habitual; 
  • Falar muito rápido ou mesmo falar muito baixo; 
  • Forçar mais a garganta, projetando menos a voz.  

Esses nódulos, na verdade, são pequenos espessamentos nas pregas vocais, que lembram um pequeno calo. Daí o fato de que elas também são popularmente conhecidas como calo nas cordas vocais.  

 

Quem tem mais risco de ter nódulos vocais? 

Esses nódulos surgem com mais frequência nos profissionais da voz, ou seja, aquelas pessoas que usam a voz de maneira frequente devido à sua profissão, como: 

  • Professores; 
  • Palestrantes; 
  • Profissionais do telemarketing; 
  • Cantores. 

Os calos nas cordas vocais podem aparecer especialmente nas mulheres, devido à sua própria anatomia. Mas como assim? A anatomia da laringe da mulher é diferente da laringe do homem? Sim, existem diferenças anatômicas e fisiológicas entre os organismos dos homens e das mulheres que resultam em características próprias, capazes de diferenciar os dois sexos.  

No caso da laringe, as pregas vocais dos homens são mais compridas e mais largas do que as mulheres. O ângulo da cartilagem tiroide do homem é menor em relação ao da mulher, e isso proporciona uma saliência maior na parte anterior do pescoço masculino. É o chamado pomo-de-adão, ou “gogó”, popularmente falado, que é bem mais visível nos homens. 

Pessoal, o resultado de todas essas diferenças anatômicas e fisiológicas da laringe é a diferença da voz masculina – que é mais grave, ou seja, uma voz mais grossa -, da voz feminina – que é mais aguda e fina. 

 

Como a voz é produzida? 

Para que possamos entender um pouco do que é nódulo de prega vocal é preciso definirmos o que é prega vocal. As pregas vocais, ou cordas vocais, como todo mundo já ouviu falar, são estruturas musculomembranosas. É como se fosse um V invertido, localizado dentro da laringe e que, por sua vez, está localizado na parte anterior do pescoço.  

Se as pregas vocais estiverem relaxadas, o ar passará livremente, sem produzir voz. Quando desejamos falar, o cérebro envia comandos nervosos para os músculos que controlam a tensão das pregas vocais e o ar que está sendo inspirado passará por essas cordas vocais, ocasionando a sua vibração e com isso, iniciando todo o processo de formação da voz.  

Para que a voz tenha clareza e seja considerada uma voz normal, que agrada aos ouvidos, uma voz harmoniosa, eufônica, como diriam os médicos; é preciso que haja uma harmonia entre os três processos fundamentais para a produção da voz. Que essa liberação das pregas vocais seja equilibrada e que haja um sistema de ressonância e articulação em perfeitas condições. Esse sistema de ressonância e articulação é representado por algumas estruturas anatômicas da cabeça e do pescoço; como cavidade da boca, língua, lábios, palato mole e seios da face.  

 

Como se formam os calos vocais? 

O correto movimento das pregas vocais é o fechamento completo com o toque das duas pregas vocais em toda a sua superfície e extensão. Lembra que falei anteriormente que as pregas vocais pareciam um V invertido? Quando falamos, esse V invertido fica parecendo um número 2 em algarismo romano. É nesse momento que as pregas vocais estão em íntimo contato para produção da voz.  

Quando o fechamento é incompleto, há um toque maior das duas cordas vocais em uma região específica, o que causa um mal atrito nessa região. Esse atrito pode causar um espessamento das cordas vocais nessa região, levando ao aparecimento dos chamados nódulos ou calos vocais.  

 

Principais sintomas 

Qual seriam, então, os sintomas do calo nas cordas vocais?  

Pessoal, os principais sintomas de nódulo nas pregas vocais, são: 

  • Voz rouca ou com falhas; 
  • Dificuldade para falar; 
  • Tosse seca e frequente, muitas vezes associada a pigarros exagerados; 
  • Irritação na garganta; 
  • Perda do volume da voz; 
  • Cansaço para falar, principalmente ao longo do dia.  

Caso os sintomas sejam frequentes ou durem mais de 15 dias, é importante que o médico especialista seja consultado, pois assim é possível fazer o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado. 

Bom, e qual especialista médico pode diagnosticar o calo vocal, diriam alguns dos nossos ouvintes, aqui? O nódulo vocal pode ser diagnosticado pelo otorrinolaringologista, especialmente aquele que se dedica às enfermidades da laringe, que se chama laringologista; através da observação dos sintomas apresentados e confirmados através do exame de imagem, como os laringoscópios, onde é possível visualizar toda a estrutura anatômica da laringe e as possíveis alterações. 

 

Como prevenir o calo nas cordas vocais 

Uma pergunta interessante enviada por um dos nossos ouvintes é: existe alguma dica ou forma de se prevenir e evitar o calo nas cordas vocais?  

Sim, pessoal, existe! Para evitar que se forme um nódulo vocal, é importante saber usar a voz de forma correta, usando técnicas que podem ser orientadas tanto pelo seu médico especialista como pelo fonoaudiólogo, por exemplo: 

  • Fazer uma boa hidratação, bebendo de 6 a 8 copos de água por dia, é possível manter as cordas vocais hidratadas, evitando lesões e formações de calos; 
  • Fazer aquecimento da voz, exercício de aquecimento antes de uma atividade em que a voz será muito utilizada, como palestra, apresentações de aula, isso é muito importante; 
  • Ter uma postura para falar ou cantar. Isso vai garantir que os músculos que ficam em torno da garganta fiquem em uma posição adequada, ajudando no processo de produção da voz e reduzindo o estresse sobre as cordas vocais; 
  • Evitar café ou alimentos que irão aumentar ainda mais o refluxo gastroesofágico, podem evitar causar irritação e ressecamento das pregas vocais, que aumentam o risco do aparecimento dos calos; 
  • Evitar o consumo de bebida alcoólica exagerada e uso do cigarro, pois a exposição à fumaça pode causar inflamação da garganta e aumentar as chances de aparecimento não só de nódulos nas cordas vocais, mas de outras lesões mais sérias; 
  • E evitar, logicamente, falar por muito tempo de maneira excessiva, de uma maneira sem preparo, pois assim é possível causar menos esforços nas cordas vocais.  

 

Quais são os tratamentos? 

Bom, pessoal, mas como é feito o tratamento do nódulo vocal? O tratamento dos calos vocais, nódulos vocais, como a gente fala, é feito inicialmente com fonoterapia, o que, na maioria dos casos, resolve o problema. Em algumas situações, é preciso fazer uma associação com tratamento clínico medicamentoso e, dependendo da gravidade do caso, é necessário fazer uma cirurgia para a retirada dos calos. 

Bem, pessoal, espero ter ajudado vocês a entender um pouco mais do que vem a ser o calo nas cordas vocais, os nódulos vocais. E lembre-se, você que é profissional da voz que vem apresentando alteração na qualidade da sua voz, procure um especialista o mais breve, a saúde da sua laringe agradece.  

Fique ligado nas próximas edições do nosso podcast Saúde da Cabeça ao Pescoço. 

Grande abraço. 

Se você tem sintomas de calo na voz, faça uma avaliação com nosso especialista em saúde da voz. 
Abrir bate-papo
Olá, Precisa de ajuda?