Endoscopia e Cirurgia Endoscópica das Glândulas Salivares – existem?

Conheça a Sialoendoscopia

Você já ouviu falar em Endoscopia das Glândulas Salivares? Ela existe e se chama Sialoendoscopia.

Talvez você possa ver em suas consultas pelo Google com as seguintes palavras-chaves: Endoscopia dos ductos salivares; Endoscopia das glândulas salivares; Endoscopia dos ductos de Stenon; Endoscopia dos ductos de Stensen; Endoscopia dos ductos das glândulas salivares PAROTIDA; Endoscopia dos ductos de Wharton; Endoscopia dos ductos das glândulas salivares SUBMANDIBULAR; Plastia ducto salivares; Plastia ducto salivares de glândulas salivares submandibulares e sublinguais (Wharton); Plastia ducto salivares da Parotida (Stenon ou Stensen); Plastica dos ductos salivares; Plastica dos ductos salivares da Parotida (Stenon ou Stensen); Plastica das glândulas salivares submandibulares e sublinguais (Wharton).

Esses são alguns termos usados para denominar o procedimento endoscópico de diagnóstico e terapêutico para doenças nas glândulas salivares maiores (Parótida, Submandibular e Sublingual).

Qual a função da Endoscopia das Glândulas Salivares?

A Endoscopia das Glândulas Salivares foi desenvolvida para auxiliar no diagnóstico e no tratamento das glândulas salivares, adiando, e em muitas vezes, evitando o tratamento cirúrgico e com isso, reduzindo as complicações e/ou sequelas cirúrgicas.

O maior avanço neste método é que passou a ser possível preservar as glândulas salivares, que produzem a saliva, e são muito importantes no processo de lubrificação e saúde da boca, além de participar do início da digestão dos alimentos. Antes da chegada desta tecnologia, as glândulas salivares doentes eram retiradas pela maior parte dos especialistas, ao serem diagnosticados a litíase (cálculos) ou alterações nessas estruturas (processos inflamatórios).

Como é feita a Sialoendoscopia?

A técnica da Sialoendoscopia consiste na introdução de um moderno endoscópio muito fino, contendo fibras óticas e canal de introdução dos mini-instrumentos que irão ser utilizados na cirurgia. Por se tratar de um método minimamente invasivo, pode ser realizado com segurança em adultos e crianças. A Sialoendoscopia possibilita, além de realizar uma avaliação minuciosa da árvore canicular das glândulas salivares, que se executem procedimentos para resolução de certas enfermidades dessas glândulas salivares que estão em mau funcionamento.

Principais doenças das glândulas salivares

Dentre as principais doenças não neoplásicas das glândulas salivares, podemos citar os processos inflamatórios, que podem ser ocasionados por formação de pedras (cálculos) ou por estreitamento (estenose) dos ductos destas glândulas. Isso proporciona inflamações glandulares de repetição, conhecidas como Sialoadenites, que por sua vez, geram desconforto e dor local, apresentando sinais inflamatórios e infecciosos, cujos quadros clínicos relatados pelos pacientes, podem ser:

  • Desconforto e dor em região das glândulas salivares (Parótida e Submandibular são as mais acometidas);
  • Inchaço (edema) e aumento do tamanho das glândulas salivares;
  • Mau hálito (halitose);
  • Parageusia (sensação de gosto metálico, gosto ruim ou afins na saliva e boca);
  • Disgeusia (termo médico utilizado para designar alterações na percepção do paladar do paciente) que pode estar relacionado tanto a problemas nas glândulas salivares (como infecções), quanto no caso de diabetes descompensada e uso de alguns tipos de medicamentos (como Captopril e Penicilina);
  • Hipogeusia (sensação de diminuição de gosto);
  • “Sensação de espinho de peixe na garganta”;
  • Xerostomia (boca e garganta secas);
  • Ardência na língua.

Quais são as indicações para realização da Sialoendoscopia?

  • Cálculos Salivares (Sialolitos);
  • Sensação de “boca seca”, principalmente após tratamento com iodo radioativo (Radioiodoterapia), que costuma evoluir com SIALOADENITE ACTINICA ou após tratamento com Radioterapia, que costumam causar Xerostomia;
  • Estenose ou  subestenose de dutos salivares maiores;
  • Parotidites de repetição;
  • Síndrome de Sjogren;
  • Parotidite recorrente juvenil;
  • Parotidite recorrente infantil;
  • Propedeutica para Halitose
  • Sialoadenites inespecíficas;
  • Cistos de retenção salivar;
  • Biópsias de glândulas salivares.

Onde realizar Endoscopia das Glândulas Salivares?

A Endoscopia das Glândulas Salivares faze parte do arsenal diagnóstico e terapêutico utilizado na prática clínica diária e toda essa inovação tecnológica, agora está disponível no Instituto da Tireoide & Laringe, em Goiânia-GO, onde disponibilizamos de todo instrumental para realização da Sialoendoscopia (para fins diagnósticos) e da Sialoendocirurgia (com finalidade terapêutica).

Entre em contato conosco para agendar uma consulta. Lembre-se que obter as respostas para suas perguntas quanto a um problema que surgiu na sua glândula salivar irá colocá-lo no caminho de um tratamento certo e eficaz.

Dr. Francisco Amorim   CRM 14221 
Cirurgião de Cabeça e Pescoço 
Diretor Técnico do Instituto da Tireoide & Laringe