Cirurgia Robótica: a Evolução da Medicina. Agora em Goiânia.

Cirurgia Robótica: a Evolução da Medicina. Agora em Goiânia.

“ Um cirurgião deve possuir três coisas diferentes. Isto é, um coração de leão, olhos de falcão e mãos delicadas de uma mulher”, dizia John Halle (?1529-?1568), cirurgião e poeta. Isso era tudo que os cirurgiões podiam oferecer aos pacientes naquela época. 

                      (A Assustadora história da Medicina – Richard Gordon)

Além dos três atributos pertencentes ao arsenal de um bom cirurgião, relatado acima, atualmente acrescentaria um quarto atributo: a TECNOLOGIA. A medicina apresentou um avanço espetacular nos últimos 2 séculos impulsionada pela evolução da ciência, fato este marcante tanto para os profissionais como para os pacientes. Sem a tecnologia na medicina a expectativa de vida das pessoas seria baixa e praticamente qualquer doença poderia representar um risco eminente de morte.

Quando falamos sobre tecnologia na medicina logo pensamos em algo que no passado recente era visto como ficção cientifica, como, por exemplo: tratamentos com uso de células-tronco ou órgãos criados em laboratórios para substituir tecidos ou órgão humanos ineficientes, ou até mesmo algo inimaginável como realizar cirurgias à distância com o uso de robôs. Esta ficção virou realidade e está a cada dia mais próxima e acessível aos nossos pacientes.

Atualmente, a cirurgia robótica é realizada com o uso do sistema cirúrgico da Vinci™, um conjunto exclusivo de tecnologias que inclui “braços” especializados para segurar instrumental cirúrgico e uma câmera, além de uma tela ampliada e um console. Este tipo de procedimento é realizado dentro do conceito de cirurgia minimamente invasiva, ou seja, incisões menores que levam a um menor tempo de internação hospitalar e recuperação mais rápida para os pacientes.

Para operar usando o sistema de robótica, o cirurgião faz pequenas incisões no corpo do paciente no local a ser tratado e insere os instrumentos – braços do robô e uma câmera tridimensional de alta definição. Esta câmera ficará dentro do corpo do paciente, durante a cirurgia, enviando imagens em tempo real para o cirurgião que estará sentado no console (composto de visor e componentes que irão auxilia-lo a comandar os braços do robô) próximo à mesa de cirurgia. Na verdade, as imagens que o cirurgião vê usando o sistema de robótica são mais ampliadas, com uma resolução mais nítida, do que ele veria se estivesse fazendo uma cirurgia convencional.

Do console, o cirurgião usa controles como se fosse um joystick de um moderno videogame, para manipular os braços do robô e desta forma realizar o procedimento cirúrgico. A máquina traduz com precisão os movimentos das mãos do cirurgião dentro do corpo do paciente, sendo que toda esta dinâmica é vista em alta definição e em tempo real. Uma grande vantagem da utilização do robô cirurgião é permitir uma maior precisão, destreza e amplitude dos seus movimentos mais até do que a mão humana, devido ao seu sistema de articulação e filtração de pequenos tremores. O sistema cirúrgico do robô elimina os tremores da mão do cirurgião humano por meio de filtros de hardware e software. Além disso, os movimentos podem ser escalonados, onde grandes movimentos da mão humana podem ser traduzidos em micro movimentos dentro do campo operatório, permitindo ao cirurgião maior precisão, tudo isto se traduz em uma melhor e mais segura abordagem cirúrgica, permitindo que o médico realize com sucesso cirurgias delicadas em locais de difícil acesso. Lembrando que o cirurgião estará no controle o tempo todo e o robô sempre responderá à direção e ao comando que o profissional venha a solicitar. O robô nunca tomará decisões ou realizará incisões sem o comando do cirurgião humano.

Há muitos benefícios em se fazer uma cirurgia robótica como por exemplo: Menor tempo para recuperação do paciente, o cirurgião tem uma melhor visualização de todo o campo operatório com imagens de alta definição e mais ampliada, o que proporciona um melhor acesso à área que está sendo operada e consequentemente uma cirurgia mais precisa e segura. A cirurgia robótica apresenta menor tempo de internação hospitalar, menor risco de infecção, menos perda de sangue e menos transfusões sanguíneas, possibilita cicatrizes menores e mais estética. Menos queixas de dores no pós-operatório associada a uma recuperação mais rápida e um retorno mais breve à rotina diária do paciente seriam outros benefícios que este tipo de cirurgia pode nos trazer.

Recentemente vimos e presenciamos a chegado da cirurgia robótica em Goiânia, motivo de muito orgulho e satisfação o que coloca o Estado de Goiás na vanguarda da moderna medicina no Brasil. A viabilidade e segurança da cirurgia robótica no tratamento de algumas enfermidades inerentes a especialidade da Cirurgia de Cabeça e Pescoço já é uma realidade, porem os pacientes devem conversar com seu médico para decidir se a cirurgia robótica é adequada para sua situação.

Somente um médico especialista com treinamentos e capacitado em realizar cirurgias minimamente invasivas pelo sistema da robótica, poderá determinar se a cirurgia com o uso do robô é apropriada para cada situação vigente. Em sendo indicado a cirurgia robótica, os benéficos aos pacientes serão diretamente proporcionais a evolução de toda esta tecnologia. O Instituto da Tireoide & laringe em parceria com Hospital Albert Einstein de Goiânia, disponibiliza aos seus clientes esta moderna opção de tratamento cirúrgico.

Dr.Francisco Amorim CRM 14221
Cirurgia de Cabeça e Pescoço
Diretor Técnico do Instituto da Tireoide & Laringe